BRASÍLIA - A avaliação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a de seu desempenho pessoal bateram níveis recordes conforme pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e instituto Sensus de janeiro. A avaliação positiva do atual governo saiu de 71,1% em dezembro para 72,5% no mês passado. A parcela dos entrevistados que consideraram o governo Lula como regular ficou praticamente estável, de 21,6% para 21,7%.

A avaliação negativa caiu, de 6,4% para 5%.

O levantamento foi feito entre os dias 26 e 30 de janeiro, com 2 mil pessoas em 136 municípios brasileiros. A margem de erro é de 3 pontos, para mais ou para menos.

Quanto ao desempenho pessoal do presidente, Lula foi aprovado por 84% dos consultados, o nível mais alto desde o início da pesquisa, em julho de 1998. Em dezembro, esse percentual tinha ficado em 80,3%. Já 12,2% dos entrevistados mostraram desaprovação, menos do que os 15,2% anteriores. A parcela dos que não responderam ou não sabem ficou em 3,9%.

No meio da crise internacional, a forte popularidade de Lula e seu governo, que em dezembro já tinha atingindo níveis históricos, reflete a esperança de que a turbulência seja passageira. Esta é a análise do presidente da CNT, Clésio de Andrade.

"Há uma forte esperança de que a crise dure pouco, além de confiança no discurso muito forte do presidente Lula e nas ações tomadas pelo governo contra a crise", disse.

Clésio destacou que a CNT, ao contrário, não acredita que a crise seja de curta duração. Segundo ele, o setor tem números negativos e que corroboram essa percepção. O segmento de transporte de carga apresentou queda de 25% em janeiro ante o mês anterior, mais que o dobro da média tradicional para o mês, de recuo de 8% a 10%, de acordo com o representante do organismo.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.