Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Automobilísticas podem entrar no plano de resgate americano

Washington, 27 out (EFE) - As companhias de financiamento dos fabricantes de automóveis poderão pedir ajuda como parte do plano de resgate financeiro de US$ 700 bilhões, indicou hoje a Casa Branca. É possível que alguns dos braços financeiros (das companhias de automóveis) possam fazer parte do pacote de ajuda, disse a porta-voz da Presidência, Dana Perino. Essa é uma das razões pelas quais o (Departamento do) Tesouro esteve em contato com elas, acrescentou. Chrysler Financial e GMAC poderiam obter apoio do Governo federal. O fundo de investimentos Cerberus possui 51% da segunda empresa, que é a firma de financiamento da General Motors, e todo o controle da Chrysler Financial.

EFE |

Os 49% restantes da GMAC continuam nas mãos da GM.

Estas empresas, junto com a Ford Credit, o braço financeiro da Ford, oferecem empréstimos para a compra de veículos a indivíduos, assim como às concessionárias para a aquisição de estoque.

O Congresso dos Estados Unidos, que aprovou a ajuda financeira no início de outubro, também concedeu auxílios para que o setor automobilístico tenha acesso a US$ 25 bilhões em empréstimos a juros baixos.

Hoje, o vice-presidente do conselho de administração da General Motors, Bob Lutz, não quis comentar notícias que surgiram nas últimas horas e que indicam que a GM pediu ao Departamento do Tesouro ajuda para comprar a Chrysler.

Nas últimas semanas, vazou a informação de que o Cerberus, proprietário de 80,1% do Grupo Chrysler, está em negociações com pelo menos dois grupos, General Motors e Renault-Nissan, para a venda do terceiro maior fabricante de automóveis americano.

O jornal "The Detroit News" informou hoje que, para poder realizar a transação, a GM precisaria de ajuda federal para refinanciar US$ 10 bilhões de dívida. EFE jab/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG