Tamanho do texto

O ministro de Comércio da Austrália, Simon Crean, disse que seu país vai apoiar o pacote apresentado pelo diretor-geral da Organização Mundial de Comércio (OMC), Pascal Lamy, com objetivo de finalmente obter um acordo comercial global. A Austrália vai apoiar o pacote apresentado hoje, disse Crean aos jornalistas após o encontro com ministros na Sala Verde da OMC.

Lamy apresentou hoje uma série de novas propostas em uma tentativa de evitar um colapso nas negociações iniciadas na segunda-feira. "Ninguém está feliz com todos os detalhes que foram levados adiante hoje. Mas existe aceitação, eu penso, no principal, que é a base para seguir adiante", disse Crean.

Contudo, o ministro australiano alertou que o pacote apenas poderá ser aceito sobre uma base "pegar ou largar". "(O pacote) tem de ser aceito na totalidade, sem tentar deixar de lado aspectos dos detalhes", disse. "Eu penso que é o espírito no qual as pessoas querem prosseguir. Hoje, foi um avanço muito significativo", acrescentou Crean. A Austrália é um dos membros fundadores do Grupo de Cairns, dos 19 principais países exportadores agrícolas, junto com Argentina, Brasil, Nova Zelândia, Paquistão e África do Sul.

EUA

Também ao deixar a sala de reuniões, a representante comercial dos Estados Unidos, Susan Schwab, disse que "um punhado de mercados emergentes" ameaçam um novo acordo global de comércio, mas que os negociadores começaram "um caminho para frente". "Eu penso que uma clara maioria de países desenvolvidos e em desenvolvimento foram capazes de endossar este pacote como um caminho para frente para um resultado bem sucedido nas 'modalidades'", disse Schwab. Contudo, ela acrescentou que "existe um punhado de grandes mercados emergentes que abertamente arrisca descosturar todo o pacote". As informações são da Dow Jones e de agências internacionais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.