Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aurora adia investimentos de R$ 871 mi em frigoríficos

A Cooperativa Central Oeste Catarinense Aurora (Coopercentral Aurora) anunciou hoje a suspensão temporária de investimentos de R$ 871 milhões em seu programa de expansão industrial por causa da incerteza gerada pela crise financeira internacional. Porém, os projetos que estão em fase de execução, no valor de R$ 185 milhões, serão concluídos, informou a cooperativa.

Agência Estado |

A decisão foi tomada na semana passada pelo conselho de administração e divulgada hoje por meio de nota.

Segundo a empresa, foi adiada a construção das duas unidades de abate e processamento de aves em Canoinhas (SC) e Carazinho (RS), que representariam investimentos de R$ 800 milhões, sendo R$ 400 milhões em cada, incluindo incubatórios, granjas para matrizes e fábrica de rações. Quando estiverem em operação, terão capacidade para abater 300 mil aves por dia. Além destes projetos, foi suspensa a ampliação da unidade de abate de suínos em São Gabriel do Oeste (SC), que passaria de 1,2 mil para 3 mil por dia, com investimento de R$ 71 milhões.

O conselho confirmou a conclusão da fábrica de ração animal em Cunha Porá (SC), com investimento de R$ 54 milhões. As obras começaram em janeiro e serão finalizadas em dezembro, com operação prevista para o início de 2009. A segunda etapa da fábrica de lácteos de Pinhalzinho (SC) também será concluída, com investimento de R$ 80 milhões para entrar em operação no segundo semestre de 2009.

A unidade tem capacidade inicial de processar 600 mil litros por dia, que passará a 2 milhões de litros. Também foi mantido o investimento de R$ 51 milhões em uma linha de produção de carne processada em São Gabriel, que está praticamente concluído.

Conforme a Aurora, a decisão foi influenciada por projeções de queda no consumo mundial, pela suspensão de compras de produtos brasileiros por parceiros internacionais, pela redução das exportações e suspensão de embarques. A empresa informou ainda que a suspensão dos investimentos será revista somente em janeiro de 2009, quando forem examinados, em assembléia, os resultados de 2008.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG