SÃO PAULO - A Braskem informou que 83,17% do aumento de capital proposto pela companhia foram subscritos por seus acionistas, após a aquisição de sobras de subscrição, totalizando R$ 3,742 bilhões em ações. Desse montante, R$ 1,364 bilhão serão destinados à reserva de capital e R$ 2,378 bilhões ao capital social. No dia 8 de abril, a companhia já havia anunciado que a BRK Investimentos Petroquímicos - empresa formada por Odebrecht e Petrobras e controladora da Braskem - iria adquirir até R$ 3,5 bilhões do aumento de capital. Desta forma, os minoritários responderam por apenas R$ 242 milhões da operação. Conforme adiantado pelo Valor em 29 de março, a adesão ao aumento de capital foi baixa porque o preço de emissão, de R$ 14,40 por ação, estava acima da cotação de mercado.

SÃO PAULO - A Braskem informou que 83,17% do aumento de capital proposto pela companhia foram subscritos por seus acionistas, após a aquisição de sobras de subscrição, totalizando R$ 3,742 bilhões em ações. Desse montante, R$ 1,364 bilhão serão destinados à reserva de capital e R$ 2,378 bilhões ao capital social. No dia 8 de abril, a companhia já havia anunciado que a BRK Investimentos Petroquímicos - empresa formada por Odebrecht e Petrobras e controladora da Braskem - iria adquirir até R$ 3,5 bilhões do aumento de capital. Desta forma, os minoritários responderam por apenas R$ 242 milhões da operação. Conforme adiantado pelo Valor em 29 de março, a adesão ao aumento de capital foi baixa porque o preço de emissão, de R$ 14,40 por ação, estava acima da cotação de mercado. O aumento de capital integra a operação de compra da participação da Unipar na petroquímica Quattor pela Braskem e Petrobras, anunciada em janeiro. (Téo Takar | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.