Pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), realizada no período entre maio de 2007 e abril de 2008, constata que a concentração do setor vem se acentuando: as 10 maiores empresas representam 71,01% da produção total das empresas associadas, em comparação com 70,29% na pesquisa anterior. Na mão inversa, as 315 menores empresas tiveram sua participação reduzida de 7,88% para 7,32% da produção total das associadas.

Segundo Natal Martins, da área de Pesquisa e Informações da Abic, as empresas mostraram desempenho distinto, analisadas por grupos e portes, com as maiores crescendo acentuadamente e as menores estáveis ou decrescendo.

Os dados da pesquisa, divulgados hoje, mostram que as 15 maiores empresas declararam um crescimento médio de 7,59%; as 50 maiores cresceram 6,80%, e as 100 menores ampliaram a produção em apenas 0,19%. O resultado consolidado das associadas reduz-se, portanto, para 5,55%.

A pesquisa mostrou, ainda, que o consumo interno de café no período foi de 17,45 milhões de sacas, representando acréscimo de 3,43% em relação ao período anterior correspondente (maio/06 a abril/07), que havia sido de 16,87 milhões de sacas. Isso significa que o País ampliou seu consumo interno de café em 570 mil sacas nos 12 meses considerados, diz Natal Martins.

A nova apuração do consumo interno, no período novembro/2007 a outubro/2008, será divulgada no fim do ano. A meta da Abic é chegar no fim de 2008 com um consumo interno de 18,1 milhões de sacas, representando um crescimento de 5,8% em relação a 2007 (17,1 milhões de sacas).

Consumo per capita

Já o consumo per capita no período foi de 5,64 kg de café em grão cru ou 4,51 kg de café torrado, quase 74 litros para cada brasileiro por ano, registrando uma evolução de 2,1% em relação ao período anterior. Em compensação, considerando o café já torrado e moído, o consumo per capita de 4,51 kg/hab/ano aproxima-se do consumo histórico de 1965, que foi de 4,72 kg/hab/ano, comemora o presidente da Abic, Almir José da Silva Filho.

O resultado do consumo per capita do Brasil é praticamente igual ao da Itália (5,63 kg/hab/ano), supera o da França (5,07 kg/hab/ano) ficando pouco abaixo da Alemanha (5,86 kg/hab.ano). Os campeões de consumo, entretanto, ainda são os países nórdicos, com a Finlândia alcançando 12 kg por habitante/ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.