Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Atuações do BC seguram dólar em baixa pelo segundo dia

SÃO PAULO - A formação da taxa de câmbio teve dois momentos distintos nesta terça-feira. Durante parte da manhã a instabilidade era grande, com a moeda registrando a máxima de R$ 2,513.

Valor Online |

Mas depois de duas atuações do Banco Central no mercado à vista, as vendas acabaram predominando.

Ao final da quarta-feira, o dólar comercial valia R$ 2,429 na compra e R$ 2,431 na venda, queda de 1,61%. Na semana, a divisa acumula perda de 1,9% ante o real.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a divisa teve desvalorização de 1,65%, fechando a R$ 2,430. O giro financeiro somou US$ 245,75 milhões. No interbancário, o movimento passou de US$ 2 bilhões.

Segundo o analista da Liquidez Corretora, Mário Paiva, a cotação da moeda norte-americana refletiu a melhora generalizada de humor, que também resulta em ganhos nas bolsas de valores e juros futuros apontando para baixo. "O mercado está querendo melhorar."
Ainda de acordo com o especialista, a redução nas posições compradas (apostas contra o real) também contribuiu para conter a pressão de alta sobre a taxa. Apenas ontem os contratos comprados caíram em mais de US$ 1,2 bilhão, embora ainda somem mais de US$ 12 bilhões.

Paiva aponta, também, que a volatilidade na formação da taxa está muito grande, mas que o dólar não encontra sustentação acima de R$ 2,50. Além disso, o Banco Central está se mostrando mais agressivo ao atuar diariamente no mercado à vista. "O Banco Central mostra que está disposto a manter o bom andamento da economia."
Além da venda à vista, o BC também efetuou, hoje, mais um leilão de swap visando rolar os contratos que vencem em janeiro de 2009. A operação movimentou US$ 3,0 bilhões e 61 mil contratos. Na operação feita ontem com esse mesmo objetivo foram colocados 66,44 mil swaps, com giro total de US$ 3,218 bilhões. Mais um leilão desse tipo deve acontecer amanhã.

Os investidores também receberam, hoje, os dados sobre o fluxo cambial na primeira semana de dezembro. As entradas superaram as saídas em US$ 7 milhões, o que representa uma virada de tendência bastante forte já que o fluxo fechou o mês de novembro negativo em US$ 7,15 bilhões.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG