Tamanho do texto

RIO - A Petrobras pretende focar no segmento de nitrogenados a sua atuação no setor de fertilizantes. O presidente da companhia, José Sergio Gabrielli, ressaltou que os quatro projetos em andamento na empresa são para nitrogenados e afirmou que abriu mão, há três décadas, da exploração de potássio em Taquari-Vassouras, no Sergipe, para a Vale, que tem investimentos em potássio e fosfatos.

RIO - A Petrobras pretende focar no segmento de nitrogenados a sua atuação no setor de fertilizantes. O presidente da companhia, José Sergio Gabrielli, ressaltou que os quatro projetos em andamento na empresa são para nitrogenados e afirmou que abriu mão, há três décadas, da exploração de potássio em Taquari-Vassouras, no Sergipe, para a Vale, que tem investimentos em potássio e fosfatos. "Nossas plantas são só de nitrogenados", frisou Gabrielli, que participou da Conferência Internacional de Saúde, Segurança e Meio Ambiente na Exploração e Produção de Óleo e Gás, organizada pela Sociedade de Engenheiros de Petróleo (SPE, na sigla em inglês) no Rio de Janeiro. Atualmente, a estatal tem projetos para uma unidade de produção de sulfato de amônia em Sergipe; uma planta de amônia na cidade mineira de Uberaba; uma fábrica de ureia em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul; e um polo químico em Linhares, no Espírito Santo (Rafael Rosas | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.