Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Atividade manufatureira avança nos EUA após quatro meses de contração

Nova York, 1 jul (EFE).- A atividade do setor manufatureiro dos Estados Unidos avançou em junho, após quatro meses consecutivos de contração, disse hoje o Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM), em um anúncio que surpreendeu os analistas, que esperavam uma nova queda.

EFE |

A entidade divulgou os dados mais recentes do índice de atividade do setor manufatureiro nos EUA (PMI), que avançou de 49,6 pontos, em maio, para 50,2 em junho.

Um índice superior a 50 pontos aponta um crescimento generalizado do setor, ao tempo que números abaixo desse nível indicam uma contração da atividade.

Desde janeiro, o índice calculado pelo ISM não superava os 50 pontos, o que encadeou quatro meses consecutivos de contração.

No entanto, em junho foram registrados avanços em setores como imprensa e atividades relacionadas; produtos eletrônicos, informáticos e petrolíferos, e derivados do papel, carvão e metal.

Por outro lado, caiu a atividade em âmbitos relacionados com roupas, couro, plásticos, madeira, maquinaria, autopeças e equipamento elétrico e de transportes, assim como os produtos minerais não metálicos.

"O setor manufatureiro mostrou uma leve melhoria em junho, e o PMI superou o nível de 50 pontos após quatro meses de quedas", assegurou ao apresentar os dados o presidente do comitê que realiza esta pesquisa mensal, Norbert Ore, que também chamou a atenção para o aumento dos preços das matérias-primas.

"Embora os dados mostrem mudanças mensais mínimas, do ponto de vista dos manufatureiros, eles observam maiores preços para os insumos, ao tempo que a demanda de seus produtos está se desacelerando", disse.

De fato, o índice de preços pagos pelos fabricantes por matérias-primas e outros serviços subiu em todos os subsetores estudados, e alcançou os 91,5 pontos, frente aos 87 de maio.

Quanto ao emprego, o subíndice que mede essa variável caiu, e se situou em 43,7 pontos, frente aos 45,5 pontos prévios. EFE mgl/gs

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG