SÃO PAULO - Os preços do petróleo sobem nesta segunda-feira e já ultrapassaram os US$ 40 por barril, devido às preocupações de que os ataques de Israel na Faixa de Gaza possam prejudicar a produção da commodity no Oriente Médio. A ofensiva que preocupa os investidores teve início no sábado, quando Israel começou os ataques contra o grupo islâmico Hamas, na Faixa de Gaza, provocando a morte de mais de 270 pessoas, em três dias de bombardeios. Israel já decretou no início desta manhã que sua fronteira com Gaza é zona militar, o que significa que os ataques devem continuar, em resposta à recusa do Hamas de renovar a trégua de seis meses assinada com o governo israelense. O barril do petróleo para entrega em fevereiro já apresentou alta de 12% hoje, alcançando US$ 42,20 em Nova York. Em Londres, o preço chegou a US$ 40,11 nessa manhã.

Essa valorização da commodity vem depois do anúncio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), no início do mês, de que cortará em 2,2 milhões de barris por dia a oferta de petróleo a partir de janeiro do ano que vem, além dos 2 milhões de barris por dia prometidos para esse ano.

Tudo isso é um esforço da organização que detém 40% da produção mundial, para conter a queda do preço que vem sendo verificada diante da crise financeira mundial.

(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.