São Paulo, 4 dez (EFE).- Líder do setor varejista no Brasil, o Pão de Açúcar anunciou hoje a associação ao grupo Casas Bahia, para unificar as atividades e criar um gigante do comércio de bens não-perecíveis e eletrodomésticos no país.

Pelo acordo de associação, anunciado em comunicado enviado ao mercado, uma nova empresa será proprietária das Casas Bahia, das lojas de eletrodomésticos, móveis, informática e produtos para o lar, controlados pelo Pão de Açúcar, entre estas o Ponto Frio e o Extra.

O grupo Pão de Açúcar terá 50% mais uma das ações com direito a voto na nova empresa, chamada Globex Utilidades, e as Casas Bahia terá 47,8% das ações ordinárias, mas essa participação poderá chegar a 49% ao final da operação.

Controlado pela família do empresário Abilio Diniz, o Pão de Açúcar - que tem participação do grupo francês Cassino - é dono também da rede de supermercados Pão de Açúcar.

De fora do acordo de associação ficam as vendas de eletrodomésticos e móveis realizadas atualmente pelos supermercados Pão de Açúcar, que seguirão independentes.

O novo grupo nasce com 1.015 lojas em 340 municípios situados em 18 dos 27 estados, liderando o setor, com vendas brutas anuais de R$ 18,5 bilhões (US$ 10,756 bilhões).

A companhia Globex contará com 43 centros de distribuição e 68 mil funcionários.

Com o acordo, o Pão de Açúcar se consolida como líder do comércio no varejo no Brasil, posição que assumiu quando adquiriu o Ponto Frio.

Pelo comunicado enviado à Bolsa de Valores de São Paulo, o Pão de Açúcar transferirá R$ 120 milhões (US$ 70 milhões) a Globex e todos os estabelecimentos que oferecem produtos não-perecíveis.

Fundada pelo imigrante judeu Samuel Klein, a Casas Bahia constituirá uma nova sociedade, "Nova Casas Bahia", que assumirá os ativos e passivos da empresa, incluindo uma dívida de R$ 950 milhões (US$ 552,3 milhões), com exceção dos imóveis e da participação da empresa no fabricante de móveis Bartira.

Globex, que já administra a rede Ponto Frio, assumirá os negócios de Pão de Açúcar no setor de não-perecíveis (Extra) e os da Nova Casas Bahia.

A Globex permanecerá como uma companhia de capital aberto com ações na Bovespa.

Se aprovada pela assembleia de acionistas da Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), o grupo que controla o Pão de Açúcar e no qual a família Diniz também é majoritária, e autorizada pelos órgãos antimonopólio do Governo, a associação deverá ser implementada em um prazo de 120 dias.

A rede de supermercados Pão de Açúcar, fundada em 1940 se consolidou nacionalmente em 2003 ao unir-se a rede de supermercados Sendas.

Após a operação que transferirá as lojas de eletrodomésticos a Globex, o Pão de Açúcar permanecerá com 1.582 supermercados, drogarias e postos de combustível em 18 estados e mantém as marcas Pão de Açúcar, Extra, CompreBem, Sendas, Extra Fácil e Assai.

O faturamento deve fechar o ano em R$ 40 bilhões (US$ 23,255,8 bilhões). EFE cm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.