SÃO PAULO - A Sadia convocou para o próximo dia 3 de novembro uma Assembléia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas que terá na pauta um item incluído a pedido da Previ, acionista minoritária da empresa, que trata de uma investigação mais profunda sobre a perda de R$ 760 milhões da empresa com operações de derivativos de câmbio. Há o pedido para que seja apresentada a política de aplicação de recursos da tesouraria da empresa, bem como os mecanismos de controle que são usados. A Previ pede ainda um detalhamento de todas as operações de derivativos contratadas desde o início do ano e também quer uma investigação sobre movimentações com as ações da empresa em montantes acima de 10.

000 ações ON e/ou PN nos 30 dias anteriores à divulgação do Fato Relevante que informou sobre as perdas milionárias.

Na pauta da AGE estará ainda a deliberação sobre se cabe entrar com ação judicial para eventual pedido de ressarcimento de prejuízos.

No edital de convocação da assembléia, o presidente do conselho de administração da Sadia, Luiz Fernando Furlan, deixa claro que este item foi incluído na pauta nos termos do artigo 123 da lei das S.A. e que isso "não significa que a administração da companhia endosse, neste momento, os pedidos formulados ou recomende a aprovação de qualquer matéria".

Este artigo permite que acionistas que representem 5% ou mais do capital social podem convocar assembléias.

(Valor Online, com Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.