Tamanho do texto

SÃO PAULO - Em assembléia realizada hoje, os principais acionistas da Aracruz Celulose confirmaram que vão entrar com uma ação judicial para tentar responsabilizar o ex-diretor Financeiro e de Relações com Investidores da empresa, Isac Zagury, pelo prejuízo de US$ 2,1 bilhões registrado pela companhia com operações de derivativos. A alegação é de que ele teria feito operações acima dos limites previstos na política financeira da Aracruz.

A partir de agora, a empresa irá consultar advogados especializados sobre o modelo da ação judicial que será movida contra o executivo.

De acordo com a ata da assembléia, o Fundo Latino Americano CIBC votou contra a proposta de responsabilizar Zagury, porém foi voto vencido. Também acionista da Aracruz, a BNDES Participações optou por ser abster da votação, alegando "não ter elementos de decisão suficientes".

Conforme informou o Valor em sua edição de hoje, a estratégia escolhida pelos conselheiros da companhia foi de tomar a dianteira do processo e atribuir a responsabilidade a Zagury, evitando, assim, que eles próprios pudessem vir a ser alvo de acusações dos demais acionistas.

De seu lado, Zagury segue em silêncio. Segundo informações da reportagem do Valor, ele argumenta que os bancos que venderam os derivativos para a companhia explicaram mal o funcionamento de tais instrumentos. Também se queixa da súbita valorização do dólar ante o real, que acabou elevando significativamente o valor das perdas.

(Murillo Camarotto | Valor Online, com Valor Econômico)