Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Argentina registra saída de US$ 14,38 bilhões do país em nove meses

Buenos Aires, 28 out (EFE).- Aproximadamente US$ 14,38 bilhões saíram do sistema financeiro da Argentina para o exterior nos nove primeiros meses do ano, diz um relatório do Banco Central do país divulgado hoje.

EFE |

O documento indica que, entre junho e setembro, US$ 5,8 bilhões saíram do país, "US$ 3 bilhões a menos" do que no segundo trimestre, em um contexto de "aprofundamento das turbulências nos mercados financeiros internacionais e de saída de capitais dos mercados emergentes".

O giro de divisas no terceiro trimestre do ano superou o superávit comercial registrado neste lapso, que somou US$ 5,494 bilhões, enquanto as reservas do Banco Central diminuíram em US$ 400 milhões, para US$ 47,121 bilhões, segundo os números da autoridade monetária.

O relatório indicou que o investimento estrangeiro direto no setor privado alcançou US$ 760 milhões entre junho e setembro, com alta anualizada da ordem de 40%.

A saída de capitais do terceiro trimestre é explicada em parte por giros de utilidades e dividendos de empresas por US$ 629 milhões, com aumento anualizado de 80%.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, o giro da empresas alcançou US$ 2,132 bilhões, 40% a mais do que no mesmo período de 2007.

No terceiro trimestre do ano, entidades financeiras internacionais desembolsaram US$ 5,313 bilhões em créditos para a Argentina, que concretizou pagamentos por vencimentos de capital e juros de US$ 4,039 bilhões.

O Banco Central argentino disse que suas reservas superam em 10% as de setembro de 2007 e estão "em níveis históricos elevados, triplicando em relação aos de 2001", quando a Argentina sofreu uma crise econômica que resultou na moratória de dívidas por US$ 102 bilhões, o maior da história, do que saiu em 2005. EFE alm/wr/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG