Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Argentina limita entrada de pneus brasileiros para proteger indústria local

Buenos Aires, 21 jan (EFE).- A Argentina resolveu hoje aplicar um sistema de licenças não automáticas às importações de pneus para proteger a indústria local, o que afetará principalmente o Brasil, o maior exportador do produto ao país.

EFE |

A medida de controle será aplicada aos pneus para automóveis, ônibus, caminhões e maquinaria agrícola, informou em comunicado o Ministério da Produção.

"Este controle da entrada no país de pneus importados será feito através da implementação de licenças não automáticas de importação, um mecanismo que significa a autorização prévia por parte da autoridade competente para a importação de bens ao mercado local", explicaram as autoridades argentinas.

As fábricas argentinas de pneus novos e recauchutados, que empregam 3.800 pessoas, produziram no ano passado 11 milhões de unidades, 9% a menos que em 2007.

Por outro lado, no ano passado as importações argentinas de pneus chegaram a 5,6 milhões de unidades, com um aumento de 106% frente a 2007, "a preços notoriamente baixos", destacou o ministério.

De acordo com um relatório da empresa de consultoria privada IES, quase 54% dos pneus importados pela Argentina provêm do Brasil, seguido por China (8,3%), Japão (5,5%), Alemanha (3,7%) e Estados Unidos (3,4%).

O Governo argentino destacou que "as empresas produtoras também se veem afetadas no Brasil, país que estabeleceu em dezembro um direito antidumping (contra a concorrência desleal) provisório às importações de pneus originais da China".

A Argentina alega que a medida adotada hoje "busca evitar a entrada (no país) de excedentes de produção que hoje não podem ser colocados no Brasil, e tende a resistir à concorrência desleal de importações, em um setor que fez grandes investimentos locais e que exporta para vários países". EFE nk/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG