Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Argentina libera exportações de lácteos

O governo argentino liberou as exportações de produtos lácteos, cujos principais destinos são Brasil, Argélia, Venezuela e México, informou nesta quarta-feira o secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Alimentos, Carlos Cheppi.

AFP |

Em declarações por rádio, o secretário afirmou que vários pedidos foram autorizados, embora não tenha especificado o destino.

O governo havia fechado as exportações do setor com o objetivo de frear o aumento dos preços internos, já que os altos preços internacionais tornam a venda externa muito convidativa para os produtores.

Simultaneamente, Cheppi convocou o chamado Grupo Lácteo, formado por produtores, industriais e ministros da Produção de províncias leiteiras, para analisar a difícil situação do setor.

Os produtores de lácteos se dobraram ao duro conflito que se estendeu de março a junho deste ano, embora o elemento detonador da rebelião agropecuária tenha sido a aplicação de um sistema de tarifação móvel sobre as exportações de grãos.

A iniciativa da presidente Cristina Kirchner foi derrotada no Congresso, e os impostos voltaram à situação original. Ainda assim, os produtores insistem nas dificuldades que o setor atravessa.

Muitos produtores do setor lácteo abandonaram o negócio para se somar ao "boom" da soja, em virtude do crescente aumento dos preços internacionais.

A exportação de lácteos alcançou, entre janeiro e junho deste ano, 120.600 toneladas e superou os 470 milhões de dólares, ou seja, 11,53% a menos em toneladas, porém 41,70% a mais em divisas, em relação ao mesmo período de 2007.

Argélia, Venezuela, Brasil, México e Chile são os principais destinos das vendas externas de lácteos (leite em pó, leite em caixinha, queijos e outros) da Argentina.

jos/tt/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG