BUENOS AIRES (Reuters) - O Senado argentino converteu em lei a expropriação das empresas Aerolíneas Argentinas e Austral do grupo espanhol Marsans devido à má administração, em uma decisão que poderá desgastar as relações com o país europeu. O governo da Argentina e o grupo espanhol haviam firmado um acordo em julho para negociar a venda das companhias, mas as autoridades argentinas deram o acordo por encerrado e decidiram promulgar a lei de expropriação.

A Argentina mantém a empresa em funcionamento com verbas públicas de mais de 230 milhões de dólares desde julho, quando foi assinada a ata do acordo.

(Reportagem de Lucas Bergman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.