Depois de deixar o Chile sem gás por cinco anos, a Argentina poderia importar o combustível do país vizinho. Desde o início da sua crise energética, em 2004, que a Argentina deixou de cumprir o contrato de exportação diária de gás ao Chile, o que provocou desentendimentos entre os dois países nos últimos anos.

Para enfrentar a situação, a presidente chilena Michelle Bachelet construiu uma regaseificadora de GNL (Gás Natural Liquefeito) e agora a colega Cristina Kirchner analisa importar gás chileno. Essa possibilidade foi discutida durante reunião de ministros de Energia de ambos os países, em agosto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.