Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Argentina cobra mais caro para turistas estrangeiros, apesar da legislação

Buenos Aires, 28 set (EFE).- A Argentina mantém preços diferenciados para turistas nacionais e estrangeiros, apesar de uma legislação ter proibido este ano a cobrança maior para visitantes de outros países por um mesmo serviço, disseram hoje fontes do setor.

EFE |

A diferença de preços ocorre em hospedagens, parques nacionais, passagens de avião, jantares em restaurantes portenhos e até em aulas de tango.

Enquanto alguns hotéis de Buenos Aires possuem uma tarifa para visitantes de países da América Latina e outra para turistas de outras nações, outras hospedagens oferecem quartos a menor preço para argentinos.

A diferença se estende também aos parques nacionais, como o Parque Nacional Iguazú, que, com suas imponentes cataratas, é um dos lugares mais visitados do país sul-americano.

Autoridades do parque informaram à Efe que o preço para argentinos (adultos) é 14 pesos (US$ 4,47); para os visitantes do Mercosul (incluindo Brasil), 23 pesos (US$ 7,3), e para os outros turistas estrangeiros, 40 pesos (US$ 12,7).

O mesmo ocorre com os vôos. Uma passagem a Puerto Iguazú, por exemplo, custa 900 pesos (US$ 287,5) para argentinos e 1.500 pesos (US$ 479,2) para estrangeiros, informou à Efe a área de Serviço ao Cliente da companhia Aerolíneas Argentinas.

"Em março, foi modificada a lei nacional 24.240 de defesa do consumidor, à qual se somou um artigo que diz que, sobre os consumidores estrangeiros, não se pode exercer diferenciação alguma nos preços, qualidades técnicas ou comerciais", advertiu Susana Andrada, do Centro de Educação ao Consumidor. EFE ms/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG