O Senado da Argentina aprovou projeto de lei que já havia passado na Câmara, que estabelece moratória para impostos de empresas em atraso antes deste ano e dá benefícios fiscais para pessoas físicas que repatriarem dinheiro que mantêm no exterior. Os críticos do projeto dizem que ele equivale à legalização da lavagem de dinheiro, por ser tolerante com indivíduos que mantêm bilhões de dólares em recursos não declarados no exterior e que essas pessoas poderão repatriar dinheiro de origem questionável sem explicar sua origem à Receita argentina.

A presidente Cristina Kirchner deve sancionar a nova lei.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.