Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

ArcelorMittal pode entrar na briga por mineradoras

Em busca do aumento da sua auto-suficiência em minério de ferro, a ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, deverá entrar na disputa por ativos de mineração no Brasil. Embora acredite que existem regiões onde a independência é mais necessária, o presidente da multinacional no Brasil, José Armando de Figueiredo Campos, afirmou que a companhia está aberta a oportunidades nessa área no País.

Agência Estado |

"É possível e viável se houver uma oportunidade", disse o executivo, que participou na segunda-feira da abertura do 63º Congresso Anual da Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais (ABM), entidade que preside.

Campos explicou que, no caso da ArcelorMittal Brasil, a proximidade com a Vale e a elevada oferta de minério nacional trazem vantagens na compra do material de terceiros. Mas disse que isso não impedirá a empresa de fazer uma aquisição se surgirem bons negócios. "Quem não faz um bom negócio?", disse aos jornalistas, antes de completar que a estratégia da siderúrgica está guardada a "14 chaves".

O diretor de tecnologia da ArcelorMittal, Pierre Gugliermina, disse que a companhia tem planos de comprar minas e depósitos de minério de ferro "em todos os lugares onde puder", uma vez que os preços dos ativos estão altos em todo o mundo, e não apenas no Brasil. O executivo destacou, no entanto, que uma das prioridades da empresa está na Índia, onde a indústria siderúrgica tem um forte potencial de crescimento. Enquanto a produção de aço na China é de 500 milhões de toneladas ao ano, a Índia produz 56 milhões de toneladas.

A meta da ArcelorMittal em todo o mundo é elevar a auto-suficiência em minério de ferro de 45% para 75%, como forma de evitar que a companhia perca sua competitividade em relação a outras siderúrgicas com acesso a minério de ferro de boa qualidade.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG