O desabamento de três vigas de um viaduto em construção do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, na altura do quilômetro 279 da Rodovia Régis Bittencourt, não deverá atrasar o cronograma de entrega das obras, afirmou hoje o secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Mauro Arce. A previsão de entrega dessas obras é março do ano que vem.

Em entrevista concedida hoje, Arce informou que será necessário aguardar a conclusão das investigações sobre as causas do acidente para estabelecer o que realmente ocorreu. Contudo, ele adiantou crer que o acidente deve-se a falhas técnicas, citando que pode ter ocorrido problemas na estrutura da viga, que envergou, por eventuais erros de fixação ou de transporte. Cada viga pesa 85 toneladas e tem 40 metros de comprimento. Apesar das hipóteses, Arce e o diretor da Dersa, engenheiro Paulo Vieira de Souza, que também concedeu entrevista coletiva hoje, destacaram que ainda é cedo para apurar o que efetivamente motivou a queda das vigas.

As causas do acidente no Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas estão sendo apuradas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e pelo Instituo de Criminalística (IC). As investigações também estão sendo acompanhadas pelo Ministério Público. O acidente, que ocorreu por volta das 21 horas de ontem, provocou a interdição da Rodovia Régis Bittencourt no sentido São Paulo, na altura de Embu, na Grande São Paulo.

Apenas na tarde de hoje é que o trânsito na localidade voltou ao normal. O acidente atingiu três veículos e feriu três pessoas. A Secretaria de Saúde de São Paulo informou que as pessoas passam bem. O governador José Serra disse, em sua página no Twitter, que independentemente da apuração das causas do acidente, o consórcio responsável pelas obras indenizará plenamente as vítimas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.