A possível união da Aracruz com a Votorantim Celulose e Papel não vai alterar os planos de investimentos da companhia no Rio Grande do Sul, segundo o presidente da Aracruz, Carlos Aguiar. A fabricante já adquiriu cerca de 70% dos equipamentos que vai utilizar no projeto de ampliação da Unidade Guaíba, prevista para entrar em operação em 2010.

A capacidade instalada vai subir de 450 mil toneladas para 1,8 milhão de celulose por ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.