Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aprenda a usar o YouTube plenamente

Aprenda a usar o YouTube plenamente Por Bruno Galo e Marcus Vinícus Brasil São Paulo, 05 (AE) - Aprenda a usar o YouTube plenamente Gustavo Guerra é um hábil guitarrista. Já Elaine Tripiano é uma expert no crochê.

Agência Estado |

Apesar de possuírem interesses opostos, ambos compartilham algo em comum. Utilizando de maneira inteligente as ferramentas oferecidas pelo YouTube, eles encontraram no portal de vídeos uma maneira fácil e barata de expor seus talentos - e com isso, é lógico, ganhar uma graninha.

Os dois nem se conhecem. Gustavo mora em Curitiba e Elaine em Brasília, mas há cerca de dois anos eles resolveram "meio de brincadeira" mostrar as suas habilidades na web. Resultado: os vídeos de cada um somam mais de 10 milhões de visualizações e a procura pelo serviço deles aumentou muito.

O primeiro passo de ambos foi, é claro, criar uma conta no portal. Em seguida, personalizaram seus perfis - que no site são chamados de "canais" - e começaram a subir os clipes. Com seu sucesso, o YouTube os procurou para fechar uma parceria, o que lhes garantiu maior visibilidade e algumas ferramentas extras de customização, como banners próprios em suas páginas.

"Os vídeos no YouTube fizeram com que eu passasse a vender muito mais. Hoje eu recebo encomendas de todo o Brasil", conta Elaine (youtube.com/tripiano), de 33 anos, que também ganha dinheiro com a venda de vídeo-aulas. A coleção completa, que atualmente conta com 54 DVDs (a cada mês Elaine lança mais dois), sai por R$ 900, e já foi vendida para a França e Japão. "Os japoneses gostam muito do meu trabalho", garante a costureira, que também mantém um blog (elainecroche.blogspot.com).

Com Guerra (youtube.com/gguerra) não foi diferente. "Depois do YouTube passei a dar mais aulas. Na verdade, nem dou conta de atender toda a demanda. Tem uma lista de espera imensa", conta. Ele acaba de ganhar uma das principais competições online para guitarristas, o Guitar Idol (www.guitar-idol.co.uk), batendo mais de 700 concorrentes de todo o mundo.

Como prêmio, ele abriu o show de ninguém menos que Joe Satriani. O famoso guitarrista norte-americano nem sabe, mas ele deu uma forcinha para o sucesso dos vídeos de Guerra na web. "Para aumentar o número de visualizações, depois de um tempo, eu comecei a incluir outras palavras-chave, como ‘Joe Satriani’, ‘Steve Vai’, ‘Guitar Lessons’, etc".

Marcelo Barbosa, de 29 anos, é outro exemplo de usuário que soube utilizar bem o potencial do site. Em seu canal (youtube.com/elmacbee), ele cria sátiras animadas, e seu canal mostra que os usuários do YouTube não estão à procura apenas de aulas e tutoriais.

"Eu criei o canal em maio de 2006. Fiquei dois anos tratando ele apenas como uma conta, até que em agosto de 2008 me tornei parceiro. Desde então, o número de visitantes diários multiplicou por cinco. Foi o estímulo que estava faltando pra produzir novos vídeos e desenhos", conta Barbosa.

Se, assim como eles, você quiser expor algum talento na web, é hora de aprender a utilizar melhor os recursos do portal. De customização de canais à legendagem, as opções estão esperando por você.

DICAS DE QUEM SABE
Elaine Tripiano - Professora de crochê: "Identifique o seu foco. Sobre o que você quer falar? Assim você pode criar uma audiência fixa. E trate de um assunto que você realmente goste e domine"
Marcelo Barbosa - Videomaker: "Não tenha pressa. Pode levar meia semana ou um ano pro seu canal começar a ser notado. Se você acredita no que produz e está se encarregando de divulgá-lo nesse tempo, o público vai reagir"
Gustavo Guerra - Guitarrista: "Pra mim é preciso ser fiel ao seu público. Não pode sair publicando qualquer coisa. Na hora de subir algum vídeo, eu fico vendo e revendo pra ver se não tem nada errado. Só coloco quando a apresentação fica perfeita"
Patrícia Pflaeging - Gerente do YouTube: "Use todas as ferramentas do site que ajudam na divulgação do seu canal. Quanto mais interação as pessoas puderem ter com você e o seu vídeo, mais bem sucedido ele tende a ser".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG