Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Appy: pedido para saída do cargo foi por questão pessoal

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, disse hoje que pediu ao ministro Guido Mantega para sair do cargo por razões pessoais. Ele negou, após entrevista sobre cerimônia de lançamento do Plano de Safra da Agricultura familiar, que sua saída, anunciada hoje, tenha sido por razões de disputa de espaço dentro do ministério.

Agência Estado |

Ele informou ainda que vai morar em São Paulo, para onde sua família havia se mudado há mais de um ano. Ele vai focar seu trabalho no Ministério da Fazenda, na área de reformas estruturais, entre elas a reforma tributária. Ainda será decidido se será criada uma secretaria extraordinária ou uma assessoria especial para ele ocupar.

Segundo Appy, a responsabilidade de cuidar da gestão das reformas estruturais com o dia-a-dia da conjuntura econômica "estava muito desgastante", aliada ao fato de estar vivendo longe da família. "Estava difícil fazer bem feito os dois. Vou me concentrar nas reformas", disse ele.

O secretário também negou que sua saída esteja relacionada a ruídos que surgiram após sua entrevista para anunciar a decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) de estabelecer a meta de inflação em 2010 em 4,5%. A respeito de algumas interpretações feitas a partir da entrevista, Appy afirmou que não quis dizer que o processo de convergência da inflação para o centro da meta será mais longo até 2010. Ele disse que acha ser possível convergir antes. "Se o BC julgar que é possível convergir antes, sem sacrificar o crescimento econômico, ele vai fazer", afirmou o secretário. Ele ressaltou ainda que quem dita o ritmo de convergência é o Banco Central.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG