Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Appy diz que o entrave à reforma tributária é político

BRASÍLIA - O governo tem o apoio de um número significativo de governadores para votar o projeto de reforma tributária em 2008. O entrave hoje é mais político do que um problema federativo, avaliou o secretário para Reformas Econômico-Sociais, Bernard Appy, ao criticar o que chamou de metralhadora giratória no discurso da oposição.

Valor Online |

Ele disse que o governo mantém a disposição de levar o projeto à votação antes do fim da legislatura de 2008 e que, na reunião de hoje com os governadores do Norte e Nordeste, ficou claro que "existem apenas questões pontuais" discordantes, que serão discutidas em nível técnico com os estados, sem mudança significativa de conteúdo da proposta.

Appy disse também que a reivindicação de uma alíquota de 4% de ICMS na origem ao invés dos 2% do texto que está na Câmara, proposta pelo governo paulista, "é pertinente", mas o governo federal está aberto a discussões técnicas.

"Sair fazendo críticas é político", afirmou Appy. "A discussão se torna política quando a oposição usa a metralhadora giratória como instrumento de negociação, e muitas vezes sem base", continuou. "Eles têm questionado todas as questões da reforma, mesmo pontos já pacificados " , completou o secretário.

Após a reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, Appy disse que os governadores manifestaram apoio, e que ficaram de mobilizar suas bancadas parlamentares para aprovação da reforma tributária.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG