Paula Gil. San Francisco, 14 out (EFE) - O grupo tecnológico Apple apresentou hoje uma nova linha de laptops com mais funções e preços muito próximos à série anterior, a poucas semanas do início de uma temporada de Natal que deve ser a pior em décadas para o setor. Esta é a primeira renovação que afeta a série de laptops MacBook em dois anos, junto à introdução do modelo MacBook Air, o mais fino da Apple, em janeiro de 2008. Especialistas e jornalistas esperavam também hoje o lançamento de um novo modelo revolucionário, pois, nos últimos dias, circularam rumores de que a Apple apresentaria um notebook mais simples e barato, cujo preço não superaria os US$ 800. Esse laptop para tempos de crise não foi anunciado, mas a Apple resolveu diminuir em US$ 100 o preço do MacBook de 13 polegadas branco, o modelo mais econômico da empresa, até os US$ 999. Além disso, introduziu uma linha de novos modelos que serão colocados à venda esta semana e cujos preços estão muito próximos, apesar das novidades tecnológicas. Os novos MacBooks oferecem incríveis características que vão encantar os usuários - como desenhos de metal, ótimos cartões gráficos 3D e telas LED - a preços até US$ 700 mais baixos que antes, disse Steve Jobs, presidente da Apple. Isso não quer dizer exatamente que a companhia baixará seus preços, mas, se forem comparadas as prestações, a nova linha oferece laptops que custam até US$ 700 menos que os computadores atuais de características sim...

A nova família de MacBooks apresentada hoje tem um revestimento fabricado a partir de um único bloco de alumínio, o que faz com que estes computadores sejam mais finos, leves e resistentes que o resto.

A linha incluirá um MacBook com tela de 13 polegadas com processadores Intel Core 2 Duo de 2,0 ou 2,4 GHz e um MacBook Pro de 15,4 polegadas com opções de 2,4 GHz ou 2,53 GHz.

Os preços oscilarão entre os US$ 1.299 e os US$ 2.499 nos Estados Unidos.

O MacBook mais barato da linha atualmente no mercado custa US$ 999 e o MacBook Pro de 17 polegadas, o mais caro, é vendido por US$ 2.799.

Todos os novos modelos incluirão tela LED e um trackpad (dispositivo tátil que funciona como mouse) com funções semelhantes às da tela táteis do telefone iPhone e 40% mais de superfície.

Terão também cartões gráficos NVIDIA em vez dos atuais da Intel, o que, segundo Jobs, permitirá que atividades como jogar videogames em 3D sejam até seis vezes mais rápidas.

Estes cartões gráficos também serão introduzidos em duas versões atualizadas do MacBook Air com processadores Intel Core 2 Duo de 1,6 GHz e 1,86 GHz, respectivamente.

O MacBook Air tem só 1,9 centímetro de espessura, mas não possui leitor de CDs ou DVDs.

As ações da Apple reagiram à apresentação com baixas em torno de 4% e fecharam com uma queda no Nasdaq de 5,6%, até os US$ 104,8.

Os títulos da Apple viveram nas últimas semanas uma verdadeira montanha-russa.

A companhia perdeu 40% no último mês, mas os rumores sobre um novo modelo mais econômico que poderia impulsionar as vendas fizeram com que suas ações subissem 9% na sexta-feira. EFE pg/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.