Estado discute futuro das reservas do pré-sal - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Estado discute futuro das reservas do pré-sal

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, e o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) participam hoje de debate sobre o futuro das reservas de petróleo no pré-sal, promovido pelo Grupo Estado. O evento, que contará ainda com especialistas no setor, tem o objetivo de contribuir para as discussões sobre as melhores maneiras de explorar e distribuir as riquezas do petróleo, que têm potencial para mudar o perfil da economia do País nas próximas décadas.

Agência Estado |

Sob o título "O Futuro do Pré-Sal", o debate começa às 10 horas, no auditório do Grupo Estado, e poderá ser acompanhado pela internet, no portal do Estado ( www.estadao.com.br), por meio do qual os internautas podem enviar perguntas aos participantes. O programa é dividido em dois módulos: "Como explorar as novas reservas" e "Como distribuir essa riqueza", assuntos que mobilizam hoje o governo, que estuda mudanças na Lei do Petróleo.

Ontem, a Petrobrás confirmou uma enorme jazida de petróleo leve e gás natural no bloco BM-S-24, batizado de Júpiter. Localizado na região do pré-sal da Bacia de Santos, o bloco, que teve a primeira descoberta anunciada em janeiro, faz parte do complexo de Tupi, até agora a maior jazida da região, com estimativas de até 8 bilhões de barris de petróleo.

No mês que vem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve receber propostas de um novo marco regulatório elaborado por uma comissão interministerial. Lula já disse repetidas vezes que quer usar a riqueza para investir na educação.

A distribuição das riquezas será debatida no Estado por Fernando Henrique, Hartung e Mercadante. Já aspectos técnicos relacionados à exploração das reservas serão debatidos pelo presidente da Associação Brasileira de Geólogos de Petróleo, Márcio Mello, por Francisco Gros, ex-presidente da Petrobrás e do BNDES, e por Gustavo Gatass, especialista no mercado de petróleo do Banco UBS-Pactual. O tema também está na pauta da comissão, que deve apresentar ao presidente quatro propostas de regulação.

Até agora, a Petrobrás identificou jazidas de petróleo e gás em oito áreas no pré-sal na Bacia de Santos. Em apenas dois, Tupi e Iara, estima ter encontrado entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo e gás, volume próximo às reservas provadas brasileiras, na casa dos 14 bilhões de barris.

Segundo projeções de bancos e consultorias especializadas, as reservas do pré-sal poderiam chegar aos 70 bilhões de barris de petróleo e gás natural. Se confirmadas as estimativas, o pré-sal pode elevar o Brasil à condição de grande produtor mundial de petróleo e, segundo projeto do governo, grande exportador de combustíveis.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG