SÃO PAULO - Em novo dia vazio de indicadores, o desempenho da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi atrelado ao do mercado americano, o que trouxe valorização para seu principal índice. Após três jornadas negativas, o Ibovespa subiu 0,31%, aos 69.041 pontos.

O volume financeiro atingiu R$ 5,11 bilhões.

A abertura dos negócios mostrou o pessimismo dos agentes, tendo em vista a baixa apresentada pelas bolsas europeias, em meio à tensão em relação à Grécia.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afirmou que uma ajuda financeira à Grécia pelos sócios europeus só seria justificada se a situação fosse extraordinária e afetasse a estabilidade da zona do euro como um todo.

Ontem, a chanceler alemã Angela Merkel havia afirmado que Atenas não necessitava de nenhum auxílio financeiro e que os líderes da UE não deveriam debater o assunto no encontro que acontecerá em Bruxelas nesta semana.

No início da tarde, a bolsa voltou a oscilar, para apenas no fim do pregão firmar a valorização ante o último fechamento.

Em Wall Street, o índice Dow Jones fechou com alta de 0,41%, enquanto o S & P 500 subiu 0,51% e o Nasdaq ganhou 0,88%.

O mercado externo foi influenciado pela valorização das ações do setor de saúde. Na noite deste domingo, a Câmara americana aprovou o projeto de reforma do sistema de saúde dos Estados Unidos.

No cenário corporativo, os agentes repercutiram o balanço divulgado na última sexta-feira pela Petrobras.

A estatal obteve lucro líquido de R$ 8,129 bilhões no quarto trimestre de 2009, aumento de 31% sobre os R$ 6,189 bilhões registrados no mesmo trimestre de 2008. A receita líquida recuou 9%, para R$ 47,633 bilhões.

No acumulado de 2009, o lucro da estatal de petróleo caiu 12%, para R$ 28,982 bilhões. A receita líquida somou R$ 182,710 bilhões, com baixa de 15%.

A Petrobras ainda informou que vai investir entre US$ 200 bilhões e US$ 220 bilhões entre 2010 e 2014. Para 2010, a companhia projeta investir R$ 88,547 bilhões, valor que supera o plano enviado ao Congresso, que previa R$ 79,45 bilhões em investimentos este ano.

As ações PN da Petrobras operaram em baixa ao longo de grande parte do pregão, e fecharam praticamente estáveis, com alta de 0,02%, a R$ 36,24, com giro de R$ 485,7 milhões.

O analista de renda variável do Daycoval Asset, Guilherme Mazzilli, afirmou que o resultado e o plano de negócios divulgados pela empresa não trouxeram surpresas para os agentes.

"Seu impacto não foi relevante para os papéis. O mercado quer saber mais sobre a questão da capitalização, de como e quando será feita. Este fator tem ditado o rumo das ações e deve continuar assim", comentou.

Ao falar sobre o desempenho da Bovespa, Mazzilli assinala que o mercado brasileiro deve seguir sem grandes oscilações até o fim do ano, e que a tendência é o índice atingir 80 mil pontos em dezembro.

O maior volume negociado no pregão desta segunda-feira foi das ações PNA da Vale, com giro de R$ 506,9 milhões. Os papéis subiram 1,11%, a R$ 47,32.

Em terceiro lugar no índice, após Petrobras, as ações da OGX movimentaram R$ 307,9 milhões, com valorização de 0,24%, a R$ 16,30.

Hoje, começaram a ser negociados os papéis da OffShore Services X (OSX), futuro estaleiro a ser instalado em Santa Catarina e quinta empresa a ser listada pelo grupo EBX na bolsa brasileira. Em sua abertura, as ações, despencaram 12,5%, para R$ 700, e tiveram giro de R$ 367,8 milhões.

Das 63 ações que integram o Ibovespa, 31 fecharam em alta, com destaque para os papéis ON da JBS, que subiram 4,49%, a R$ 8,15. Na sexta-feira, essas ações haviam tido a maior queda do índice.

Além disso, as ações ON da MRV avançaram 2,8%, a R$ 13,59, enquanto as PN da Vivo se apreciaram em 2,79%, a R$ 50,16.

Figuraram entre as maiores baixas as ações PN da Klabin, com recuo de 5,03%, a R$ 5,47, e os papéis PNB e ON da Eletrobrás, com queda de 2,11% e 2,04%, respectivamente cotados a R$ 32,45 e a R$ 26,35.

Fora do índice, destaque positivo para os papéis ON da Telebrás, que subiram 5,81%, a R$ 1,64. Matéria publicada na edição desta segunda-feira pelo Valor revelou que a ação da companhia pode voltar ao Índice Bovespa, com uma participação de 1% no indicador.

Já os papéis ON da Tivit avançaram 5,95%, a R$ 17,8. Reportagem publicada hoje pelo Valor mostrou que a empresa está em negociação com um fundo de participações internacional que pretende ingressar na empresa.

(Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.