SÃO PAULO - Em meio às fortes quedas nas ações das empresas do setor energético, puxadas pelo impacto potencial da alta do dólar em suas respectivas dívidas, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) lembrou hoje ao mercado que apenas 6,4% do seu endividamento total estão em moeda estrangeira. A empresa informou que em 30 de junho deste ano, data considerada em seu último balanço oficialmente divulgado, sua dívida total era de R$ 1,928 bilhão, sendo R$ 1,804 bilhão em moeda nacional e R$ 123,62 milhões, em moeda estrangeira.

"Portanto, é bastante confortável o perfil da dívida da companhia, sendo assim uma das menos alavancadas do setor elétrico", informou a empresa em nota.

Além disso, a Copel informou que 54,3% de sua dívida em moeda estrangeira, ou R$ 67,24 milhões, referem-se a compromissos com o Tesouro Nacional, que têm vencimento previsto somente para 2024. O restante a empresa deve ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID - R$ 50,66 milhões), Banco do Brasil (R$ 5,68 milhões) e Eletrobrás (R$ 32 mil).

As ações de várias empresas do setor sofreram ontem com a escalada do dólar. No caso de Copel ON, a queda foi de 17,31%. As ordinárias da Cesp caíram 15,59%, seguidas por Cemig (-14,17%), CPFL (-11,88%) e Tractebel (-6,88%).

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.