O dólar comercial apagou a alta registrada hoje desde a manhã e era negociado em baixa de 0,32% a R$ 2,158, por volta das 16 horas, no mercado interbancário de câmbio, na taxa mínima do dia. Segundo um operador de um banco estrangeiro, com os três leilões do Banco Central hoje, em que vendeu cerca de US$ 1,4 bilhão de moeda em espécie (sendo US$ 1 bilhão com recompra) e outros US$ 1,8 bilhão em contratos de swap cambial, algumas tesourarias ajustaram suas posições, levando a cotação da moeda americana a inverter o sinal.

A melhora das Bolsas norte-americanas - o Dow Jones subia 2,22%, o Nasdaq 3,327% e o S&P 500, +1,72% - também favoreceu o alívio da pressão no câmbio. O índice Bovespa registrava baixa de 3,10%, às 16h10.

Outra fonte de um grande banco nacional, com forte atuação em financiamento de comércio exterior, disse que com a melhora da liquidez no mercado, decorrente da oferta de linha de dólares pelo BC desde ontem, os exportadores que precisavam antecipar exportações fecharam contratos de Adiantamento de Contratos de Câmbio (ACC), contribuindo para a desaceleração da alta da moeda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.