SÃO PAULO - A decisão anunciada ontem pelo Federal Reserve de injetar dinheiro no mercado por meio da compra de títulos continua agitando os mercados pelo mundo. Hoje, os efeitos foram sentidos nas cotações do petróleo, que subiram com a aposta de que a medida do Fed poderá estimular a economia americana.

O contrato de WTI negociado para o mês de abril em Nova York subiu US$ 3,47 para US$ 51,61. O vencimento de maio fechou a US$ 52,04, com alta de 3,14. Em Londres, o barril de Brent para maio avançou 3,01, para US$ 50,67. O vencimento de junho terminou a US$ 52,03, com valorização de US$ 2,85.

Ontem, o Federal Reserve avisou que comprará até US$ 300 bilhões em títulos de longo prazo do Tesouro nos próximos seis meses, num esforço adicional de sanear o mercado de crédito do país. Também anunciou aumento do programa de compra de títulos lastreados em hipotecas em US$ 750 bilhões, assim como a compra de mais de US$ 100 bilhões em dívidas das agências que financiam e geram hipotecas, como Freddie Mac e Fannie Mae.

Os investidores avaliaram que a medida pode dar alento à atividade econômica, o que melhoraria as perspectivas quanto à demanda por petróleo.

Além disso, a injeção de recursos no mercado está estimulando a desvalorização do dólar perante outras moedas. Quando isso acontece, é comum os investidores buscarem outras opções de investimento, como nos mercados de commodities. Isso ajuda a explicar a procura pelos contratos futuros de petróleo no pregão de hoje e a consequente elevação das cotações.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.