estado empresário no pré-sal - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Apimec apóia investidores e critica estado empresário no pré-sal

RIO - Os participantes do 20º Congresso da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) registraram na carta de encerramento do evento os temores em relação ao modelo de exploração dos recursos da camada pré-sal do litoral brasileiro. No documento, eles alertam para o risco de quebra de contratos, para o indesejável crescimento do estado empresário e destacam ainda que o próprio governo federal estimulou, no passado, o uso de recursos do Fundo de garantia por Tempo de Trabalho (FGTS) para aquisição de ações da Petrobras.

Valor Online |

Com base em hipóteses sobre a exploração do petróleo na camada pré-sal, os investidores têm se mostrado preocupados com a possibilidade de que a Petrobras e seus acionistas sejam prejudicados pela decisão do governo, que ainda está em estudo.

O mercado de capitais e nossas instituições jurídicas estão aptos a oferecer soluções para um aumento da participação da sociedade brasileira nos resultados do empreendimento, como por exemplo aumentar royalties, instituir bônus de assinatura e pagamento pela concessão ou retenção de áreas, diz a carta divulgada ao fim do congresso.

Os participantes do evento consideram que tais alternativas seriam vantajosas para a sociedade, sem trazer para o estado riscos incompatíveis e sem arranhar os direitos constituídos dos investidores.

Cabe destacar que o próprio governo estimulou no passado o uso do FGTS para aquisição direta e indireta de ações da Petrobras criando um enorme contingente de acionistas, frisa o comunicado.

O presidente da Apimec nacional, Alvaro Bandeira, fez questão de frisar que a modelagem atual do processo de concessões de blocos de exploração e produção de petróleo vem dando certo já há uma década. O pré-sal só foi descoberto em função da Petrobras, em função das parcerias desenvolvidas e com base nas mais de três dezenas de empresas que hoje trabalham com exploração de petróleo no país, afirmou Bandeira.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG