"Manteremos nossa posição na Europa", disse o presidente da Corporação de Investimentos da China

A Corporação de Investimentos da China (CIC), o fundo soberano do gigante asiático, manterá seus investimentos na zona do euro apesar da crise que assola a região, segundo seu presidente, Gao Xiqing. "Manteremos nossa posição na Europa. Durante um tempo, debatemos a possibilidade de retirar uma parte (dos investimentos) da Europa, mas chegamos à conclusão de não fazê-lo", declarou Gao em entrevista à agência oficial "Xinhua".

O fundo chinês, com ativos no valor de US$ 300 bilhões destinados a diversificar a reserva de divisas chinesas, tinha mostrado sua preocupação pela recessão na Europa, a crise grega e suas possíveis consequências em outros países da zona do euro.

Gao advertiu que, de qualquer forma, o fundo "seguirá de perto" a evolução das políticas econômicas europeias, a volatilidade dos mercados e a cotação do euro. O fundo chinês já foi afetado no início da crise financeira mundial, em 2008, por seus investimentos em distintas entidades bancárias americanas, como Citibank e UBS, nas quais perderam dezenas de milhões de dólares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.