Brasília, 29 - A Agência Nacional do Petróleo (ANP) admitiu hoje em nota oficial que a mamona só pode ser utilizada na fabricação de biodiesel se for misturada a outro tipo de material gorduroso. A agência esclareceu que a mamona continua sendo, apesar disso, uma opção na produção de biocombustíveis.

"A mamona permanece como opção energética para a produção de biodiesel. Contudo, o biodiesel produzido a partir desta oleaginosa deverá conter, também, em sua composição, outro material graxo que permita o enquadramento de suas propriedades: a massa específica e a viscosidade".

A mamona não pode ser usada, sozinha, na produção de biodiesel, porque não atende a requisitos técnicos estabelecidos pela própria ANP na Resolução 7 da agência, publicada em março deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.