São Paulo, 04 - O vice-presidente para máquinas agrícolas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea), Gilberto Zago, disse hoje que a carteira de pedidos para a compra de colheitadeiras está atrasada. Segundo ele, o produtor está aguardando uma definição dos preços das commodities agrícolas e também da produtividade da safra, antes de fechar os pedidos de compras.

A definição deve ocorrer entre fevereiro e março. Gilberto Zago destacou o aumento nas vendas de máquinas agrícolas, mas afirmou que pode haver uma mudança no perfil de comercialização do setor no próximo ano, por conta dos programas oficiais de incentivo à mecanização por parte dos pequenos produtores rurais.

Na segunda-feira, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo assinou convênio com o Banco Nossa Caixa para operacionalização do Programa Pró-Trator, que oferece tratores a juros zero aos produtores paulistas. O Pró-Trator prevê incentivo à venda de 100 mil tratores em três anos. O programa Trator Solidário, do governo paranaense prevê a venda de 6 mil tratores por ano.

Em âmbito federal, o programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, deve garantir uma demanda extra de 8 a 12 mil tratores por ano. "Os programas oficiais reforçam e ampliam o leque de clientes que terão acesso a máquinas agrícolas e tratores em pequenas propriedades", disse Zago.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.