Tamanho do texto

A produção de veículos no mercado brasileiro somou 331 mil unidades em março, o que representa um crescimento de 32,5% em relação a fevereiro e uma alta de 20,3% em relação a um ano antes. Os dados foram divulgados hoje pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A produção de veículos no mercado brasileiro somou 331 mil unidades em março, o que representa um crescimento de 32,5% em relação a fevereiro e uma alta de 20,3% em relação a um ano antes. Os dados foram divulgados hoje pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No início do mês passado, o presidente da Anfavea, Jackson Schneider, já previa que março seria um dos melhores meses, se não o melhor, da história para a venda de automóveis no mercado interno. <p><p>Já as vendas de veículos no mercado brasileiro somaram 353,7 mil unidades no mês passado, registrando variações positiva de 60,1% ante fevereiro e de 30,3% no confronto com março de 2009. No acumulado do primeiro trimestre de 2010, as vendas totalizaram 788 mil unidades, indicando um crescimento de 17,9% sobre os veículos comercializados em igual período de 2009. A produção, de 826,7 mil unidades nos três primeiros meses deste ano, exibiu aumento de 24,4% ante o período de janeiro a março do ano passado.<p><p><b>Exportação</b><p><p>A Anfavea informou também que as exportações do setor automobilístico, em valores, somaram US$ 1 bilhão em março deste ano, indicando alta de 18,8% em relação ao mês de fevereiro e crescimento de 62,9% ante março de 2009. Em quantidade de veículos exportados (montados e desmontados - CKD), março encerrou com exportação de 57.929 unidades, um avanço de 9,4% ante fevereiro e crescimento de 66,6% ante março de 2009. No acumulado de 2010 até março, as vendas externas, em valores, subiram 58,8% sobre igual período de 2009, para US$ 2,6 bilhões. Neste intervalo, foram exportadas 159.152 unidades, mostrando um avanço de 82,7% ante o primeiro trimestre do ano passado.<p><p><b>Máquinas agrícolas<p></b><p>As vendas internas de máquinas agrícolas no atacado somaram 6,6 mil unidades em março, com 23,9% de crescimento ante fevereiro e alta de 59,1% ante março de 2009, conforme a Anfavea. No acumulado do primeiro trimestre do ano, a venda de máquinas agrícolas subiu 51,9% ante igual período do ano anterior. <p><p>A produção de máquinas agrícolas subiu 22,3% em março ante fevereiro, para 7.903 unidades e cresceu 40,6% sobre março de 2009. No trimestre, foram produzidas 20.250 máquinas agrícolas automotrizes, número 37,9% maior do que o de igual intervalo de 2009. <p><p>As exportações de máquinas agrícolas, em valores, totalizaram US$ 155,407 milhões, em março, alta de 28,4% ante fevereiro e avanço de 48% quando comparadas com março de 2009. No acumulado do primeiro trimestre, houve crescimento de 24,4% nas remessas destes equipamentos em relação ao mesmo período de 2009, somando US$ 375,170 milhões.<p><p><b>Emprego</b><p><p>O setor automotivo encerrou o mês de março empregando 127.764 pessoas, o que representa uma alta de 0,8% em relação a fevereiro, segundo a Anfavea. Ante março de 2009, foi apurado um avanço de 4,7% no contingente de empregados.<p><p>A força de trabalho no segmento de máquinas agrícolas caiu 0,1% no confronto com fevereiro, passando de 16.096 para 16.083 vagas. Em relação a março de 2009, a alta é de 5,1%. A área de autoveículos exibiu um aumento de 0,9% no contingente de empregados, saindo de 110.695 em fevereiro para 111.681 funcionários no mês seguinte. Sobre março de 2009, a expansão é de 4,6%.<p><p><b>Flex</b><p><p>As vendas de automóveis e veículos comerciais leves modelo bicombustível (flex) somaram 296.363 unidades em março, com uma participação de 87,9% da categoria no total das vendas. O resultado indica alta da participação em relação a fevereiro, quando a fatia era de 87,2%, com 184.303 unidades. <p><p>Na comparação com março de 2009, as vendas em unidades foram maiores. Proporcionalmente, a participação de veículos flex caiu. Naquele mês de 2009, foram vendidas 231.963 unidades flex, com participação de 88,9% do volume total vendido.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.