Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Anefac: juros ao consumidor voltam a subir em janeiro

Após apresentar queda em dezembro, as taxas de juros voltaram a subir em janeiro, aponta pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) divulgada hoje. De acordo com o economista coordenador do levantamento, Miguel José Ribeiro de Oliveira, a alta pode ser atribuída à preocupação das instituições financeiras com a inadimplência.

Agência Estado |

Tanto a taxa média para pessoa física quanto a para pessoa jurídica alcançaram os níveis verificados em novembro do ano passado.

A taxa média geral de juros para pessoa física passou de 7,49% ao mês em dezembro para 7,57% ao mês em janeiro, o que corresponde a uma elevação de 0,08 ponto porcentual. No caso do cartão de crédito e cheque especial, os juros médios foram mantidos em 10,56% e 7,91%, respectivamente. Mas no empréstimo pessoal em financeiras e bancos e nas taxas cobradas pelo comércio foi constatada elevação. Os juros médios para quem pegou empréstimo em financeira passaram de 11,52% para 11,74% ao mês. Nos bancos, a taxa média subiu de 5,6% para 5,7%. E no crediário a taxa passou de 6,30% para 6,37%.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica, a pesquisa verificou alta de 0,09 ponto porcentual no período, passando de 4,35% para 4,44%. O levantamento apurou elevação para todas as linhas de crédito analisadas - capital de giro, desconto de duplicatas, desconto de cheque e conta garantia.

O economista ressalta que em janeiro, na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), a taxa básica de juros foi reduzida em 1 ponto porcentual, passando de 13,75% ao ano para 12,75% ao ano. Segundo o estudo, considerando todas as quedas e elevações da Selic promovidas pelo Banco Central desde setembro de 2005, houve redução de 7 pontos porcentuais, enquanto no mesmo período as taxas médias de juros para pessoa física e jurídica apresentaram redução de 1,07 ponto porcentual e elevação de 0,19 ponto porcentual, respectivamente.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG