O presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, disse hoje que está tudo preparado para a realização do leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), previsto para as 12 horas, no caso de uma eventual cassação da liminar que impede a licitação. "Está tudo pronto, tudo estruturado", afirmou Hubner.

O presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, disse hoje que está tudo preparado para a realização do leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), previsto para as 12 horas, no caso de uma eventual cassação da liminar que impede a licitação. "Está tudo pronto, tudo estruturado", afirmou Hubner. Ele acrescentou que os representantes dos dois consórcios inscritos para participar da licitação já estão na sede da agência. "O clima está tranquilo. Tivemos problemas só na entrada principal (da Agência), mas já há acesso pelo portão lateral", comentou.

Ativistas do Greenpeace fizeram uma manifestação em frente à sede da Aneel em protesto contra a realização do leilão de Belo Monte. Eles descarregaram no local um monte de esterco (já removido) e seis deles se acorrentaram ao portão principal da agência. Descontraído, Hubner comentou que, desta vez, ao contrário do que aconteceu em leilões anteriores, não houve tempo hábil para que funcionários da Aneel fizessem um bolão de apostas sobre o consórcio que vencerá o leilão e ganhará o direito de construir a usina.

TRF

O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília, Jirair Meguerian, informou hoje, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que até o meio-dia pretende dar a sua decisão sobre a liminar que suspendeu o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA).

A liminar foi concedida ontem pela subseção de Altamira da Justiça Federal do Pará. O leilão, de acordo com o cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estava previsto para hoje, às 12 horas. Se a liminar for cassada, a Aneel retomará a licitação em seguida.

AGU

O advogado geral da União, Luiz Inácio Adams, disse que espera a cassação da liminar que suspendeu o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte por volta do meio-dia. A decisão será tomada pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Adams participa neste momento da cerimônia no Palácio do Itamaraty em comemoração ao Dia do Diplomata.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.