A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje reajuste médio de 2,58% para as tarifas de energia da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), que pertence ao Grupo Rede. O reajuste, que passa a vigorar na quinta-feira, tem porcentual diferenciado entre os consumidores que recebem energia em baixa tensão e aqueles que são abastecidos em alta tensão.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje reajuste médio de 2,58% para as tarifas de energia da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), que pertence ao Grupo Rede. O reajuste, que passa a vigorar na quinta-feira, tem porcentual diferenciado entre os consumidores que recebem energia em baixa tensão e aqueles que são abastecidos em alta tensão.<p><p>As residências em geral e o comércio terão as tarifas reajustadas em 1,72% e a população de baixa renda terá uma redução na conta de energia de 4,12%. Para as indústrias, o aumento deve variar entre 6,02% e 8,52%. O aumento será aplicado nas contas de 634 mil unidades consumidoras em 72 municípios do Mato Grosso do Sul.<p><p>O maior impacto no reajuste da tarifa foi a Conta de Consumo de Combustível (CCC), que teve variação de 116% nos últimos 12 meses. A CCC é cobrada na conta de luz para compensar os gastos com usinas movidas a óleo em regiões que estão fora do Sistema Interligado de Energia. Neste ano, a energia comprada da usina de Itaipu, que é cotada em dólar, está impactando menos nos reajustes, já que a cotação da moeda norte-americana caiu de R$ 2,25 em março de 2009 para R$ 1,78 em março deste ano.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.