Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aneel admite preocupação de empresas, mas nega adiamento de leilão

RIO - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já foi procurada por diversas empresas preocupadas com a obtenção de recursos para participação no leilão de linhas de transmissão das usinas do rio Madeira, marcado para 31 de outubro, mas até o momento não há nenhuma indicação sobre um possível adiamento da licitação. A informação foi dada pela diretora do órgão regulador Joísa Campanher Dutra, que participou de audiência pública sobre a revisão tarifária da Light, distribuidora de energia que atende 3,9 milhões de clientes no Rio de Janeiro.

Valor Online |

" Se a crise afetar negativamente o número de competidores, isso deve ter um reflexo, mas até agora não temos evidência de que o leilão não sairá. Essa é uma decisão que nem é a própria Aneel que toma " , frisou Joísa. " Fixar uma nova data, adiar o leilão, seria uma competência do próprio Ministério de Minas e Energia " , acrescentou.

A diretora frisou que no último leilão de linhas de transmissão, realizado dia 3 de outubro, houve " uma certa redução " na competição, embora a licitação não tenha sido comprometida.

" É claro que o leilão que vai se realizar no dia 31 de outubro é um leilão de muito maior magnitude. Mas por enquanto não temos nenhum indicativo de que vai haver um adiamento " , afirmou, lembrando que as empresas que procuraram a Aneel também procuraram o Ministério.

Joísa explicou que, depois da audiência pública realizada hoje, a proposta de revisão tarifária voltará a ser analisada pela área técnica da agência reguladora. A proposta apresentada hoje pela Aneel prevê aumento de 2,73%, com efeito médio para o consumidor de 3,14%. Segundo a diretora, esses percentuais serão recalculados a partir de informações apresentadas na audiência pública.

De acordo com Joísa, a crise internacional pode acabar significando um impacto sobre as tarifas, uma vez que a Light compra energia de Itaipu, que é cotada em dólar.

" A Light não seria a primeira. Nós temos processos tarifários anteriores e nesse caso a energia de Itaipu tem uma parte que é diretamente vinculada à cotação do dólar " , explicou.

A revisão tarifária da Light será definida na reunião de diretoria da Aneel no dia 4 de novembro e começará a valer a partir de 7 de novembro.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG