Tamanho do texto

A diversificação de estratégias entre os fundos multimercados levou a Associação Nacional dos Bancos de Investimentos (Anbid) a estudar uma nova classificação para essas carteiras, que somam R$ 258,679 bilhões e representam 21,75% do patrimônio de toda a indústria de fundos de investimento do País. Segundo Luciane Ribeiro, da Comissão de Administração de Recursos de Terceiros, em até dois meses essa reestruturação será divulgada.

Ao todo, serão criados sete tipos dentro da categoria multimercados: long short neutro, long short direcional, trading, multiestratégia, multigestor, balanceados e capital protegido.

Na avaliação de Ribeiro, os fundos de capital protegido podem atrair os investidores nos momentos em que o mercado apresenta forte volatilidade. Essas carteiras somam hoje cerca de R$ 3 bilhões e são oferecidas por menos de uma dezena de gestores. "É uma forma de o investidor participar do mercado de ações e sempre contar com a proteção do capital", disse.

Em geral, essas carteiras são abertas para captação por um prazo restrito e depois, fechadas. Os recursos captados são utilizados nas estratégias definidas pelos gestores, que envolvem aplicações em derivativos de opções.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.