SÃO PAULO - A Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid) deve apresentar nos próximos dias uma norma de auto-regulação sobre as operações de equity kicker, em que um banco de investimento faz um aporte de capital ou empresta recursos para uma empresa antes da abertura de capital desta companhia e atua como coordenador da oferta de ações em seguida. O anúncio foi feito hoje pelo novo presidente da Anbid, Marcelo Giufrida, que não revelou maiores detalhes sobre a regra.

"Nós não queremos impedir o uso do instrumento, mas que ele seja usado adequadamente", explicou Alberto Kiraly, vice-presidente da Anbid, alegando que a operação tem seu valor e contribuição em alguns casos.

Segundo a edição de outubro da ValorInveste, se o banco líder da operação for credor de mais de 10% da dívida total da empresa ou proprietário de mais de 10% de suas ações a emissão será classificada como tendo conflito de interesse. Nesse caso, será obrigatória a contratação de um banco sem relação com o processo.

Giufrida e Kiraly participaram hoje, em São Paulo, de cerimônia de posse da nova diretoria da Anbid.

(Fernando Torres | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.