Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Anatel fará leilão de faixa de 2,5 Ghz para telefonia celular este ano

BRASÍLIA - O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ronaldo Sardenberg, anunciou hoje que a frequência de 2,5 Gigahertz (Ghz) entrará na lista licitações previstas para este ano. A faixa, atualmente destinada para as operadoras de TV paga de tecnologia de transmissão por mircro-ondas (MMDS), passará a atender à demanda das operadoras de celular. Sardenberg disse que a mudança da destinação da faixa de 2,5 GHz para as operadoras de celulares, em detrimento das prestadoras de TV paga, veio para atender às recomendações de entidades internacionais. "[A frequência de] 2,5 Ghz é padrão da UIT [União internacional das Telecomunicações] para a faixa de sistemas móveis. O Brasil participou e votou a favor", afirmou o presidente da agência.

Valor Online |

BRASÍLIA - O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ronaldo Sardenberg, anunciou hoje que a frequência de 2,5 Gigahertz (Ghz) entrará na lista licitações previstas para este ano. A faixa, atualmente destinada para as operadoras de TV paga de tecnologia de transmissão por mircro-ondas (MMDS), passará a atender à demanda das operadoras de celular. Sardenberg disse que a mudança da destinação da faixa de 2,5 GHz para as operadoras de celulares, em detrimento das prestadoras de TV paga, veio para atender às recomendações de entidades internacionais. "[A frequência de] 2,5 Ghz é padrão da UIT [União internacional das Telecomunicações] para a faixa de sistemas móveis. O Brasil participou e votou a favor", afirmou o presidente da agência. Enquanto as operadoras de MMDS almejavam a utilização da faixa para viabilizar a oferta de banda larga pela tecnologia WiMax, as empresas de telefonia móvel pretendem utilizá-la para introduzir a quarta geração de celular (4G), com a tecnologia LTE - ainda em fase de maturação no exterior. Sardenberg também reiterou outro anúncio feito ontem pelo diretor da Anatel Jarbas Valente sobre leilões. O conselheiro havia dito que também serão realizados este ano os leilões da última faixa da terceira geração (3G) da telefonia celular (Banda H), além das frequências de 450 megahertz (Mhz) e de 3,5 Ghz. Segundo Sardenberg, o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) deu celeridade às metas estabelecidas pela Anatel. Todos os leilões anunciados para este ano foram definidos como prioridade para viabilizar a estratégia expandir a conexão de banda larga móvel nos próximos anos. (Rafael Bitencourt | Valor)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG