Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Analistas dão dicas sobre como enfrentar a turbulência

Diante da crise financeira nos Estados Unidos, especialistas do mercado tiram as dúvidas do investidor brasileiro para enfrentar a turbulência. Bolsa e outras aplicações O importante é não se desesperar.

Agência Estado |

Houve queda das ações, mas a tendência é a bolsa se recuperar a longo prazo", orienta Miguel de Oliveira, vice-presidente da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Segundo Ricardo José de Almeida, professor de finanças do Ibmec São Paulo, se a expectativa era de rentabilidade a curto prazo, um resgate nas próximas altas pode evitar maiores desgastes.

Os fundos de renda fixa e DI, além da caderneta de poupança, são os mais indicados para os conservadores que preferem escapar das turbulências do mercado. Se houver crédito e disponibilidade para rendimento a longo prazo, cerca de três anos, o momento é ideal para comprar as ações, que sofreram fortes quedas. "Ao escolher as empresas, o ideal é comprar aquelas que tenham menor volatilidade no mercado", alerta Roy Martelanc, professor de finanças da USP.

Fundo de Previdência

É preciso analisar a composição real do fundo, pois existem alguns que misturam renda variável e fixa. Como a previdência, no primeiro caso, é um plano a longo prazo, vai acompanhar o rendimento da bolsa. Se a aposentadoria estiver próxima, é necessário ficar alerta às variações de curto prazo e cogitar a renda fixa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG