Tamanho do texto

Para acelerar os programas habitacionais como o Minha Casa, Minha Vida, os correspondentes imobiliários da Caixa Econômica Federal estão fazendo uma análise prévia dos brasileiros que buscam um financiamento para adquirir a casa própria. Os documentos poderão ser encaminhados de forma online para a instituição financeira.

Para acelerar os programas habitacionais como o Minha Casa, Minha Vida, os correspondentes imobiliários da Caixa Econômica Federal estão fazendo uma análise prévia dos brasileiros que buscam um financiamento para adquirir a casa própria. Os documentos poderão ser encaminhados de forma online para a instituição financeira.

Segundo o diretor executivo de crédito imobiliário da construtora mineira MRV, José Adid Simão, a empresa vai encaminhar a documentação praticamente pronta para a Caixa, que dará a resposta final para liberação do financiamento. Antes, segundo Simão, a construtora era responsável por 60% do processo de avaliação do cliente. Fazia análise da renda, entrevista com o interessado e encaminhava a documentação para a Caixa. Agora, a empresa fará também a verificação sobre restrição de crédito do cliente.

Com isso, a expectativa é de que a liberação de um financiamento imobiliário fique bem mais rápida, de quatro a sete dias. Atualmente, o interessado no financiamento tem de aguardar entre 30 e 40 dias.

O gerente da área de padrão e planejamento de canais físicos e parceiros da Caixa, Admilson Incaua Esashika, destacou que a responsabilidade pela análise de risco do cliente continua sendo do banco. Segundo ele, houve uma alteração no sistema de correspondentes imobiliários que possibilita o envio online das informações dos potenciais clientes.

A automatização do sistema permite maior agilidade na liberação dos empréstimos. "Estamos fazendo um plano piloto", afirmou o gerente da Caixa. Até o final de maio, será possível a construtora entregar informações online dos clientes no Distrito Federal e em sete Estados - Minas Gerais, Amazonas, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Bahia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.