O presidente do Banco do Brasil (BB), Antônio Francisco de Lima Neto, falou com o Estado após o anúncio de compra da Nossa Caixa. Veja a seguir trechos da entrevista: A recente agressividade do BB não é arriscada em um momento de crise, no qual a economia brasileira deve desacelerar? Não existe agressividade do BB.

Essa palavra tem o viés de traduzir algo como irresponsabilidade. Não é o caso. Estamos atuando em coisas absolutamente naturais, onde o BB tem um histórico de atuação, sem abrir mão, um milímetro, da boa técnica bancária. Por exemplo, a aquisição de carteiras é um excelente negócio para o BB. Tanto que somos pioneiros. A disposição de crédito também tem uma lógica econômica. Somos o maior provedor de crédito do País. Se travarmos a liberação de crédito, congela-se a economia.

Ser o número 1 é um objetivo?

Não se consegue imaginar o Banco do Brasil, com esse nome, não estando no bloco de liderança. Coma aquisição da Nossa Caixa, estamos no bloco de liderança. Mesmo com a operação dos outros dois concorrentes, mantemos a liderança no crédito. Vamos tocar a vida com responsabilidade. O BB tem um instrumental para buscar as aquisições e as oportunidades, mas não vamos comprar o que vier pela frente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.