Em contraposição ao ceticismo com que foram recebidas as medidas de combate à crise anunciadas pelo governo americano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, ontem, que não tem o direito de ficar frustrado com o pacote apresentado do presidente dos EUA, Barack Obama. Quem está reclamando das medidas é o setor financeiro, disse Lula.

"Tenho muita esperança de que Obama possa resolver os problemas dos Estados Unidos junto com o Congresso. Sou muito solidário e tenho rezado mais pelo Obama que por mim mesmo porque os Estados Unidos têm uma situação gravíssima e Obama é a esperança de resolver esses problemas", disse Lula, após almoço de recepção ao presidente da Namíbia no Itamaraty.

O presidente avaliou também que, se as medidas conseguirem parar a crise, "já está de bom tamanho", pois só assim será possível retomar o crescimento. "Estou convencido de que o Obama vai dar conta do recado."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.