O secretário Joaquim Levy não vê lógica na redução da arrecadação de Estados e municípios produtores de petróleo. Desde quando o Rio se tornou tão dependente dessa receita? Desde quando o petróleo passou a trazer autonomia energética para o País.

Essa indústria praticamente toda se desenvolveu no Rio de Janeiro.

O Rio aceitaria a mudança, se fossem reduzidas às áreas de produção do pré-sal?

O objetivo do novo marco regulatório era aumentar a participação total do setor público nas receitas do petróleo. É razoável repartir esse adicional das novas descobertas entre União e Estados não produtores, preservando a receita dos produtores.

Somente o adicional?

O que falamos foi: podemos ficar, mais ou menos, com o que temos hoje nos campos atuais e futuros. Brigar quando tem abundância é maluquice. Então, preservasse o que já se tem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.