O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje que, pela primeira vez, o governo dos Estados Unidos apresentou ao Brasil uma proposta considerada "verdadeiramente séria" para a possível suspensão das retaliações brasileiras a produtos americanos.<p><p>Questionado sobre o tema pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI) na Comissão de Relações Exteriores, Amorim afirmou que este caso comprova a firmeza com que o Brasil defende seus interesses "sem nenhum antiamericanismo".

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje que, pela primeira vez, o governo dos Estados Unidos apresentou ao Brasil uma proposta considerada "verdadeiramente séria" para a possível suspensão das retaliações brasileiras a produtos americanos.<p><p>Questionado sobre o tema pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI) na Comissão de Relações Exteriores, Amorim afirmou que este caso comprova a firmeza com que o Brasil defende seus interesses "sem nenhum antiamericanismo". O chanceler comentou que, desde o início desse contencioso, em 2002, o Brasil venceu, em todas as instâncias do sistema de controvérsias da Organização Mundial do Comércio (OMC) e encerrou o caso com a publicação do decreto que prevê a aplicação de sanções a 102 produtos americanos e a consulta pública sobre os setores que podem ser afetados com a suspensão de direitos de propriedade intelectual.<p><p>"Somente em função disso, o governo dos EUA entrou em uma negociação verdadeiramente séria", afirmou Amorim. Ele relatou que conversou sobre o assunto na segunda-feira da semana passada (29 de março), por telefone, com o representante de Comércio dos EUA, Ron Kirk. Na quinta-feira (1º de abril), uma delegação do Escritório de Representação Comercial dos EUA (USTR) esteve em Brasília negociando uma solução.<p><p>Segundo Amorim, o governo brasileiro decidiu adiar por dez dias o início da aplicação das retaliações. Ao final desse prazo, segundo o ministro brasileiro, os EUA deverão fazer "um pagamento prévio". Depois, transcorrerão mais 60 dias para a negociação de um pacote mais amplo.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.